FÉ, ESPIRITUALIDADE E USO DE DROGAS

A espiritualidade é definida como crenças sentidas profundamente pelas pessoas e que dão sentido a sua vida; onde há também um compromisso com ideais amplos, nobres e com o bem-estar dos demais .

A espiritualidade é associada a melhores índices de saúde e recuperação de doenças. A qualidade do suporte social oferecido pela igreja se sobrepõe à qualidade de qualquer outro possível suporte social, como o de clubes ou irmandades.
A fé é uma emoção positiva do ser humano e por esse motivo associa-se a sentimentos de bem-estar e otimismo.

A religiosidade oferece consolo aos seus adeptos e os torna menos revoltados com as dificuldades da vida; eles são mais confiantes no futuro, e isso os acalma no presente.

As crenças religiosas reduzem a sensação de desamparo e medo auxiliando assim a elevação da autoestima.

O perdão está associado a uma diminuição de índices de estresse e de raiva, permitindo uma melhora no quadro geral de saúde mental que diminui o uso abusivo e dependência de drogas.

Não há dúvidas quanto a capacidade da religiosidade contribuir para
recuperação de doentes; portanto é interessante que o médico
recomende um envolvimento religioso no processo de recuperação
de seu paciente.

7 FATORES QUE IMPEDEM O RELIGIOSO DE USAR DROGAS

1. Oração e êxtase espiritual como fontes alternativas de prazer.

2. Fé no futuro e crença em um poder superior que ampara a todos.

3. Pertencimento a um grupo coeso e acolhedor.

4. Círculo de amigos não usuários.

5. Suporte social.

6. Famílias mais propensas a dar o exemplo de não uso de drogas
ou abordagens educativas sobre padrões adequados de consumo.

7. Normas de condutas definidas e postura contra o uso de drogas ou a favor de seu uso controlado ( no caso do álcool ).

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someoneShare on LinkedInPin on Pinterest

abead abp amb nup

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someoneShare on LinkedInPin on Pinterest